fbpx 3 dicas de saúde para o inverno - Sidesc
Talvez você já tenha ouvido falar ou, até mesmo, sentido no próprio corpo que ao longo do inverno a incidência de doenças respiratórias se intensifica. Entre as mais comuns estão gripe, resfriado, sinusite e pneumonia. Nesse contexto, para se manter saudável mesmo em meio às baixas temperaturas, vale levar em consideração o tradicional ditado “melhor prevenir do que remediar” e ficar atento às dicas de saúde para o inverno.

 

Primeiramente, por que as doenças respiratórias são mais comuns no inverno?

 

De acordo com o Ministério da Saúde, a preocupação com as doenças respiratórias é maior nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, onde as temperaturas costumam ficar mais baixas.

 

Um dos pontos que facilita a disseminação dos diversos tipos de vírus respiratórios é o fato de que as pessoas, por conta do frio, costumam ficar concentradas em ambientes fechados. O vírus é capaz de permanecer vivo em um ambiente por até 72 horas. Em superfícies como torneiras, maçanetas e corrimões ele pode ficar por até 10 horas.

 

1) Preze por bons hábitos de higiene

Se o vírus é tão resistente, uma das dicas de saúde para o inverno mais eficazes envolve hábitos de higiene. É importante:

 

– lavar as mãos com água e sabão, ou com álcool gel, sempre que tossir, espirrar, ir ao banheiro, antes das refeições, antes de tocar os olhos, a boca e o nariz;
– ao tossir ou espirrar, cobrir a boca e o nariz com a parte interna do braço, nunca com as mãos.

 

2) Mantenha-se hidratado

Ao longo do inverno, a umidade relativa do ar costuma ser menor, o que aumenta o risco de desidratação. Por isso, vale aplicar essas dicas diárias:

 

– ingira de dois a três litros de água, distribuídos ao longo do dia todo;
– hidrate-se antes de realizar qualquer atividade física;
– dê preferência à água e aos sucos naturais;
– ingira sopas e caldos, eles também contribuem para manter o corpo hidratado;
– evite banhos quentes e muito demorados;
– após o banho, hidrate a pele com creme hidratante.

 

 

3) Fique atento à alimentação

Por fim, entre as dicas de saúde para o inverno está também a alimentação. Algo bastante comum nessa estação é o aumento da sensação de fome. Isso acontece porque o organismo precisa de mais calorias para manter a temperatura corporal estável. Então, vale redobrar a atenção em relação aos alimentos ingeridos. Entre as boas escolhas, repletas de nutrientes, estão:

 

– se a vontade de ingerir saladas, legumes e verduras reduzir, vale apostar em pratos refogados. Brócolis, couve-flor, couve, acelga, cenoura e agrião estão entre os itens que costumam render refogados apetitosos e nutritivos;
– mantenha frutas sempre por perto, principalmente aquelas ricas em vitamina C – laranja, acerola, goiaba, kiwi e bergamota;
– prepare sopas, caldos e cremes. Vale incluir arroz e macarrão integral, além de ingredientes funcionais, como farinha de chia e farinha de linhaça.

 

Cuidado com a automedicação

Mesmo aplicando as dicas de saúde para o inverno listadas acima, alguma complicação pode aparecer. Infelizmente, são frequentes os casos de pessoas que, ao sentirem sintomas de resfriado, gripe ou rinite, por exemplo, decidam por conta própria tomar medicamentos em vez de procurar atendimento médico especializado. Lembre-se sempre que se automedicar é uma prática perigosa que pode mascarar sintomas, dificultar o diagnóstico correto e agravar uma doença.

 

 

Agora que você já sabe das principais dicas de saúde para o inverno e entende por que é tão perigoso se automedicar, caso sinta que a sua imunidade está baixa e o seu corpo não está respondendo como de costume, acesse a rede de parceiros do Sidesc e agende uma consulta médica com um profissional próximo de onde você está.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *